ARTISTAS

beau_edited.jpg

Beau Costa

Beau Costa, 25 anos, não-binário, nascido no interior do RJ, que reside atualmente em Brasília. Cursa licenciatura em Artes Visuais, pela Universidade de Brasília, e trabalha com pintura e desenho. Administra a página de memes @pombobiado, onde posta colagens digitais com mensagens criadas com intuito de fazer refletir sobre sentimentos que talvez outras pessoas compartilhem com ele. Tem interesse na estética dos gifs, que decoravam blogs no começo da internet, e admira a sensibilidade infantil.

maria_edited.jpg

Maria Léo Araruna

Maria Léo Araruna, 25, é atriz, performer e escritora. Sua pesquisa artística envolve a criação de mundos e imaginários mitológicos os quais narram possibilidades criativas de (des) construção das identidades travesty e de seus processos de sociabilidade. Alimentando, assim, uma caminhada histórica de epistemologias formuladas por meio dessas corporalidades dissidentes. Durante os anos de 2018 e 2019, apresentou em diversos espaços culturais, tanto do Distrito Federal, quanto de outros estados brasileiros, sua performance "Manifesto Trav(Eco)-Ciborgue"; a qual deu origem à peça de teatro "Transmitologia", realizada em novembro de 2019. Também é organizadora do livro antológico "Nós, Trans - Escrevivências de Resistência", que possui escritas de diversas pessoas trans do Brasil todo; e é autora do livro "Bricolagem Travesti", um compilado de contos, poemas e ensaios materializados a partir da dúvida irrespondível: "Como são fabricadas as travestis?".

pietra2_edited_edited.jpg

Pietra Sousa

Pietra Sousa é cantora, escritora, compositora, instrumentista, intérprete, atriz e performer, dentre outras práticas artísticas de fuleiragem. Moradora do Sol Nascente-DF, Pietra carrega na sua trajetória artística, e na vida, imaginários e ações de quem vive as delícias e mazelas de ser dissidente e insistente. De narrativa melancólica, ancestral e potente, discorre sobre suas vivências e possibilidades em ser transeunte pelas estradas do Cerrado, retratando diversos temas dentro da intelectualidade, afetividade, violência, encantarias, sonhos e cura.

romulo_edited.jpg

Rômulo Barros

Rômulo Barros, 24, nasceu e cresceu no interior de Minas Gerais, um meio social onde os padrões de comportamento culminam na repetição das histórias locais, processo em que todos acabam dentro da mesma trouxa. Hoje, fora da curva, observa essas experiências e as insere em sua produção. Questionando sempre a própria identidade, procura externar a sua própria perspectiva, abordando a individualidade e unicidade de um ser que busca, em si e em sua ancestralidade, uma relação de afeto, vínculo, fluxo e refluxo. Atualmente tem uma produção artística que perambula pelos campos da pintura, instalação, escultura e gravura. Utiliza da manualidade e artesania, processos aos quais teve grande contato durante sua vida, em meio a uma família tradicionalmente artesã e inventiva. Faz uso de materiais muito diversos, em sua maioria fuleiros, mas que carregam diversos significados e são costurados, furados, colados, amarrados, agregados, desorganizados, esculpidos, esvaziados e preenchidos.

rosa_edited.jpg

ROSA

ROS4, também conhecida como Rosa Luz, é artista visual, cantora de rap e ativista dos direitos humanos de pessoas trans e negras, pensando raça, classe, gênero e criação de conteúdo na internet. Foi considerada uma das 10 pessoas mais influentes do mercado de criação digital em 2018 pela YOUPIX Builders, além de ter feito cursos de formação em parceria com Youtube Space Rio, Creators Boost, Avon Brasil e ONU Brasil. Em 2019 integrou o IVLP - International Visitor Leadership Program, a convite da Embaixada dos EUA, além de ter participado do 36ª Panorama de Artes Visuais do MAM-SP e da exposição Histórias Feministas do MASP. Também já integrou outras exposições ao redor do Brasil e do mundo, tendo participado de uma residência artística no Reino Unido e sendo vista como uma artista multidisciplinar que trabalha na intersecção entre artes visuais e música.