Beau Costa

Mais que uma ideia (2020)

fundo pelucia rosa.jpg

Ficha técnica:

Beau Costa. “Mais que uma Ideia”, 2021. Livro ilustrado para o público infantil; Pintura digital.

Estamos constantemente nos criando e nos inventando, e temos esse direito.

Tenho irmãos pequenos e estar com eles sempre me faz pensar sobre a minha infância e sobre como devia ser ter acabado de aparecer no mundo e saber muito pouco sobre o que está acontecendo à sua volta. É nas crianças que a gente, enquanto sociedade, deposita aquele entendimento binarista de gênero escancarado, moldando e podando elas, com a confiança de que estamos apenas ensinando a forma como o mundo funciona. E, na maioria das vezes, elas acreditam que os adultos saibam o que estão dizendo.

Eu aceitei várias coisas sobre a minha identidade que na verdade nunca me serviram direito, mas eu vestia aquilo (metafórica e literalmente) por achar que “era pra ser” assim.

Só que o mundo não precisa funcionar desse jeito, e não “é pra ser” nada que a gente não quer que seja. Esse processo é tão ardiloso que eu nem lembro direito como aconteceu. Algumes talvez tenham lembranças mais vívidas de violências e angústias nessas primeiras fases de desenvolvimento.

 

Meu amigo Félix escreveu uma vez que o ato de se reconhecer enquanto pessoa trans não é conclusivo e não nos deixa com algo sólido. É uma jornada sem fim, e estamos constantemente nos criando e nos inventando, como é direito nosso. Idealizei esse livro para que ele fosse uma ferramenta para crianças perceberem que não estão sozinhas e que elas não precisam se limitar por essas “ideias” sobre gênero que estão aprendendo.